Terça-feira, 7 de Fevereiro de 2006

As Prendas de Natal

Apesar de já ter passado a época natalícia, não resisto a colocar um texto que me foi enviado (um grande Bem Haja para o autor) digno testemunho desta nossa sociedade cada vez mais materialista e futilista que consegue enaltecer as piores virtudes do ser humano.

O que é que hoje em dia interessa mais - a pessoa ou o que ela possui? Se o leitor (espere não clique já para outro site, perca só mais um bocadinho de tempo a ler isto – não que valha a pena, mas sempre pode pensar: “Hoje já fiz a minha boa acção do dia – aturei o que estes gajos põem neste blog de ……”) respondeu a pessoa, não pode estar mais enganado. O que interessa hoje em dia é o que se pode mostrar aos outros!

Isso sim é que é importante, eu tenho um BTZXPTO de ultima geração com ABS, DVD no visor, plumas incluídas no volante, que descarrega MP3 e vídeos porno no café. E como sou um sucesso também ofereço prendas de natal, não aos amigos mas, a quem pode ter interesse, porque também tem um BTZXPTO.

Mas o que é que isto tem a ver com prendas? Vejam o texto de GA que passo a transcrever:

Quote

Francamente não entendo a confusão gerada entre os amigos por causa da questão das prendas de Natal. Parece-me que o mais importante foi esquecido. Para mim, mais importante, que saber se há ou não prendas, é concentrarmo-nos no seu valor. Não será muito diferente e de significados distintos oferecermos uma caneta Bic a um amigo e uma Mont Blanc a outro? Claro que é! E de qual gostamos mais?

Neste sentido, para nos guiar, criei uma tabela simples que nos vai ajudar a todos, aos que dão e recebem prendas, a compreenderem-se melhor.

Tabela de Prendas (etiqueta):

0 a 5 eur- Desaforo! Não é uma verdadeira prenda, mas sim um desaforo. Quem não oferece nada ou prendas até cinco euros não tem qualquer tipo de sentimento por nós e não é nosso amigo. Em 2006 devemos esquecê-lo e procurar darmo-nos com pessoas de outro nível. Sem gente desse carácter por perto vamos sentirmo-nos muito melhor com a vida e connosco próprios.

5 a 25 eur - Péssima prenda! É uma vergonha, ao fim de tantos anos é isto que têm para nos oferecer. Estamos perante uma amizade no seu ocaso, sem presente, sem futuro e quiçá, ao contrário do que pensávamos, também sem passado. Afinal, tudo não passou de uma ilusão, de um logro. Em 2006 continuamos a cumprimentá-lo mas ficamo-nos por assuntos mundanos e evitamos jantares mais íntimos. Em 2006, oportunidades para conquistar novas amizades não hão-de faltar, esquecer este tipo de "amigos" parece ser indubitavelmente a melhor opção.

26 a 50 eur - Prenda fraquita! É o caso típico daquele amigo que nos oferece qualquer coisinha só para não parecer mal. Enquanto nos estica o embrulho faz um sorriso forçado e balbucia qualquer coisa básica do género "um óptimo Natal para ti e para os teus". Nesse momento, só temos tempo para nos arrependermos do valor que gastámos na sua prenda, mas já é tarde. Por vezes, se nos dermos ao trabalho de olhar para o pomposo papel de embrulho vemos o nome de outra pessoa meio riscado e verificamos que afinal a prenda inicialmente nem seria para nós. Em 2006 é baralhar e dar de novo, há cartas que trocamos "no escuro".

50 - 100 eur - Prenda normal! Cumprir o expectável é o lema destes amigos. Nunca nos surpreendem e odeiam ser criticados ou dar nas vistas. Refugiam-se na média para passarem despercebidos. Foram alunos médios e actualmente têm uns empregos médios e uma família média. São a típica classe média. Encarnam o espírito do funcionário público, tentam cumprir os mínimos sem qualquer tipo de rasgo ou brilhantismo. Há inúmeras pessoas bem mais palpitantes espalhadas por esse mundo fora, conquiste-as em 2006 e esqueça-os.

100 a 250 eur- Boa prenda! Aqui não há dúvida de que já ultrapassámos o limiar do bom gosto e estamos a falar de um verdadeiro amigo, daqueles que não receiam em consubstanciar num objecto e num gesto bonito tudo aquilo que sentem por nós. Amizades assim são para manter. De qualquer forma em 2006 não se esqueça de ir renovando o stock, há sempre a prenda do ano que vem e muitas vezes as desilusões vêm de onde menos se espera.

250 a 500 eur - Excelente prenda! Assim sim, a vida é bela e merece ser partilhada com os amigos. Se os amigos forem homem e mulher, a coisa pode acabar acalorada. Em 2006 não deixe escapar a oportunidade, nos dias que correm, mãos largas assim já são poucos, aproveite, leve-a ao altar e faça muitos filhos.

500 eur ou mais - É de ficar sem palavras! Prendas destas nem os nossos Pais. São estes amigos que nos emocionam. Se o amigo for homem o melhor é mesmo virar. Em 2006 faça dieta, branqueie os dentes com laser e vista só fatos "Cerrutti", pode ser que chegue a Ministro da Defesa. Com amigos desta bitola vamos longe.

Unquote

Muito instrutivo. Não se esqueçam de imprimir isto. Muito útil nos relacionamentos e nas amizades dos dias de hoje. Com esta tabela nunca corremos o risco de nos enganarmos.

Que nunca confundamos a amizade com o que se pode extorquir no relacionamento entre pessoas. A amizade é um conceito ultrapassado e nós queremos estar na vanguarda do consumo, quer dizer, do futuro.

Mas não estamos a falar de amizade e sim de prendas. As prendas são o busílis da questão. Se alguém tiver a passar um período menos vitaminado financeiramente, nunca o deve demonstrar. Fica logo marcado, “Até parece ser boa pessoa, mas… esta prenda! não está a dar com nada… se calhar vou desmarcar aquele almoço…”

Isto sim é o verdadeiro espírito da arte de dar e receber prendas!

O velho ditado “O que conta não é o valor, mas sim a intenção” é completamente descabido, apenas serve como mera ilustração do que não se deve fazer nesta bela e altruísta sociedade.

RdS
publicado por GERAL às 15:07
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nas voltas e reviravoltas...

. A Austeridade...

. Portugal e a Crise

. Jogo FMI

. FMI e afins

. O outro lado da exuberânc...

. Os Sufrágios!

. As idio(ti)ssincracias da...

. O país de betão

. O salário minimo e Portug...

.arquivos

. Outubro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.tags

. todas as tags

.Contador

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds