Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2007

Alarvidades soltas... ou a vã glória de pensar!

Caríssimos leitores,
 
Muito boa tarde/dia/noite a todos.
 
Hoje é dia de escrever apenas algumas notas soltas sobre uns temas que julgo pertinentes e dignos da vossa reflexão.
 
A Terra Estranha está cada vez mais estranha e cada vez mais digna de ser vilipendiada pela estupidez acumulada. Vejamos alguns exemplos:
 
1.      Ouvi hoje na TSF que os professores que se manifestaram, na Madeira no passado Outubro contra Sócrates – que lá tinha ido na qualidade de Secretário-Geral do PS começaram hoje a ser chamados à PJ para prestar declarações. Sobre este caso vejamos alguns pormenores dignos de uma obra Kafkiana:
a.     De acordo com os iluminados da geração do temível 25 do 4, uma das vitórias do “dia da liberdade” foi a liberdade de expressão e o direito livre dos cidadãos se manifestarem. No tempo do Botas, três pessoas a falarem numa esquina era conspiração mas parece que, quase 33 anos depois, estamos perante o mesmo cenário. Questiono-me se a diferença, actualmente, será que para ser conspiração não são três pessoas mas sim cinco ou seis... talvez sete?
b.     Como é que é possível – sem criar problemas de dupla personalidade graves – alguém sair de Lisboa 1º Ministro, chegar ao Funchal como Secretário-Geral de um partido e exigir que não lhe façam perguntas acerca dos mais variados assuntos? Mistérioooo!!!
c.      Aparentemente os desígnios da Constituição Portuguesa sobre a liberdade entraram na gaveta, nesta nova era de modernismo e modernidade, semelhante ao tempo dos romanos... eu diria! Deve ser do choque tecnológico...
 
2.      Ouvi, também, na TSF que está a ser feita uma investigação aos directores da Função Pública acerca da sua”promiscuidade” no sector privado como Formadores, Consultores e autores de manuais de formação, sobretudo na Industria Bancária. Parece que o Teixeira dos Santos, esse grande profissional, ficou um pouco surpreendido pelo facto dos seus próprios funcionários estarem a ensinar a quem lhes pague meia-dúzia de patacas. Deixem-me lá ver uma coisa... parece que alguns desses “meninos de coro” ganham cerca de 25.000 euros por ano nessas actividades... é!, sai mesmo barato comprar um Director-Geral das finanças para ensinar os “pobres” dos bancos acerca da melhor forma de fugir a impostos. Agora entendo porque é que existem alguns rumores acerca de corrupção neste País... mas são apenas rumoras, nada mais... Já não basta o facto de estarem a cometer uma ilegalidade dada a incompatibilidade de funções como ainda são aqueles que supostamente “caçam” os prevaricadores do fisco, que os ensinam a prevaricar em toda a sua plenitude! Hummm, será corrupção? Ainda não sei... acho que vou meditar um pouco sobre o assunto. É que se calhar os tipos estão a fazer isto por engano e eu estou a ser mauzinho... quem sabe?
 
A terceira nota que gostaria de deixar tem um cariz mais global... esta coisa das novas tecnologias é assim... um assombro... a aldeia global, sabe-se lá!
 
3.      Dados publicados pela OIT – para quem não sabe, são uns palermas que dão pelo nome de Organização Internacional do Trabalho – mostram que 2006 foi mais um recorde de desemprego. Registaram-se, por dados oficiais, 196,5 milhões de desempregados, 40% dos quais são jovens entre os 16 e os 24 anos. Curiosamente, 2006 foi o ano em que a economia mundial cresceu 5%. Ora deixem lá ver... dizem os génios, como o Teixeira dos Santos, que as economias precisam crescer para poderem gerar empregos e riqueza... mas parece que alguém se enganou... “atão” a economia cresce 5% e o desemprego também aumenta??? Mas isso não contradiz o génio do Teixeira dos Santos? Vamos lá recapitular: a economia cresce, há mais dinheiro, novos mercados, novos produtos, mais emprego, mais riqueza.... logo menos desemprego! ou não? A sério, estou confuso... é que segundo os dados o que aparece é: a economia cresce, há mais dinheiro, novos mercados, novos produtos MAS menos emprego, riqueza acumulada em menos pessoas... logo mais desemprego! Mas afinal quem é que entende os economistas? Se dizem que crescimento = emprego porque é que quando vão aplicar as suas teorias dá crescimento = desemprego? Afinal o que conta? Eles afinal têm teorias ou andam apenas a inventar coisas sem coerência para justificarem os empregos?
 
Hoje vou ficar por aqui mas se alguém me souber explicar algum dos acontecimentos acima mencionados agradeço... é que por vezes tenho a sensação que vivo numa outra dimensão, algo entre a completa cretinice e a estupidez galáctica... mas sou só eu... sei lá!
 
Um abraço
 
MS
publicado por GERAL às 16:04
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De GERAL a 26 de Janeiro de 2007 às 16:25
UI! Isso de pensar......é complicado. Pode-se tirar comclusões erradas. O melhor mesmo é não pensar, assim não só se anda mais feliz como não se corre o risco de perceber o que não é para ser percebido.

A Liberdade, por exemplo, foi conquistada para que nos possamos manifestar desde que concordemos, ou seja, somos Livres de dizer sempre SIM ou ÁMEN.

O que dizer dos FP's que apenas estão zelosamente a certificar-se que os bancos cumprem a Lei? Pensar dá nisto, podemos por em causa se é apenas para cumprir a Lei. Algo terrível, nunca ousaria pensar que tão distintos senhores poderiam estar a fazer algo tão sórdido como "juntar um pé de meia".

Quanto às teorias da Economia, Gestão e afins, estou convencido que os manuais vão ser actualizados. Hoje em dia, o aumento do desemprego é sinal de uma economia pujante, eficiente e altamente lucrativa.

Ou seja, o grande desiderato de qualquer país civilizado. Assim, o futuro, vamos começar a ter campanhas eleitorais onde o aumento do desemprego é o grande Objectivo Nacional. Convergência de crescimento económico. Só vai ser possível as economias crescerem quando as empresas já não precisarem de ninguém.

Gestão Total: Zero custos, 1000% Lucro. A produtividade vai ser excelente. Os mercados vão estar em euforia, as bolsas nos pincaros e as economias vão estar ao rubro.

RdS

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nas voltas e reviravoltas...

. A Austeridade...

. Portugal e a Crise

. Jogo FMI

. FMI e afins

. O outro lado da exuberânc...

. Os Sufrágios!

. As idio(ti)ssincracias da...

. O país de betão

. O salário minimo e Portug...

.arquivos

. Outubro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.tags

. todas as tags

.Contador

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds