Sexta-feira, 16 de Março de 2007

Contadores... o inefável mistério

Caríssimos leitores,
 
Muito boa tarde/dia/noite a todos.
 
Como estão todos? Benzinho? A família também? E o desemprego? vai bom? Já foram visitar o Engenheiro José (não o do benfica, o do País mesmo!)?
 
Embora já há uns dias que não coloque nenhuma “diatribe” ofensiva neste blog tenho seguido o Estado da Nação e tenho discutido com algumas pessoas o estado da dita... que eu caracterizaria como comatoso, vegetativo.
 
Verifico, com a mesma satisfação de sempre, que enquanto existir futebol esta Terra Estranha segue em frente, calma e serenamente e que não interessa o que se passa mas apenas a Super Bock e os tremoços enquanto chamamos filho da puta ao árbitro e desejamos ver pernas partidas e traumatismos cranianos nos jogadores da equipa adversária.
 
Nos últimos dois dias dei umas boas gargalhadas com o nosso Governo. Parece que os homens resolveram imitar o resto da Europa e vão decretar – em nome do consumidor – que não há direito a pagamentos de aluguer de contadores de electricidade, gáz e luz (telefones logo se vê até porque a PT escapou à justa de uma OPA lançada por um gajo que nem tinha dinheiro para a comprar mas isso é outra história) e imediatamente começaram as empresas a “ganir” que são umas desgraçadinhas, acompanhadas à guitarra e à viola pelas autarquias.
 
Ora bem! Aqui na Terra Estranha, para além das campas compradas a 99 anos, os terrenos que passam de pais para filhos, temos também um bem eterno (se calhar semelhante ao diamante) que é o CONTADOR.
 
É verdade sim senhor! Esse equipamento caro, de última tecnologia, que exige custos terríveis de manutenção é pago todos os meses durante toda a sua vida. Vamos fazer umas continhas rápidas? Vamos?
 
Então é assim:
O Tó casou com a Felisberta quando tinha 20 anos e, com a ajuda dos pais, do subsídio de desemprego, dos avós e de empregos na Câmara Municipal como jardineiros e administrativos compraram uma casa quando tinham 21 anos. Vamos considerar que os dois sobrevivem às agruras da vida e têm uma esperança de vida de 85 anos (curiosamente, têm a mesma idade, celebram o aniversário no mesmo dia e têm o mesmo quoficiente de inteligência... é para simplificar a análise macro-económica. É assim que os economistas fazem por isso as contas funcionam sempre). Os dois tugas vão, portanto, habitar a sua casa, o seu ninho reprodutor de dois rapagões ligados ao tunning, durante 64 anos, tratando a sua residência com carinho e comprando móveis no IKEA e chão de linóleo, tudo doseado com o tradicional gosto em quadros e pequenas esculturas de cerâmica (ele é quadros de paisagens mortas tipo fruteiras a abarrotar com peras e maçãs e mais umas uvas e um linda colecção de bibelots das Caldas, não esquecendo a bandeira do clube desportivo e o calendário do Talho do Francisco que tem umas salsichas frescas que são um mimo).
 
Quando foram morar para a sua nova casa – carinhosamente alcunhada de residência do amor – trataram das ligações de água, luz e gáz e no primeiro dia que para lá foram esses bens começaram a ser usados. Então vejamos:
 
- Tempo de habitação: 64 anos = 768 meses
- Custo do contador de água = 50 euros (valor é suposto. Poderá, pois, sofrer alterações)
- Custo do contador de gáz = 75 euros (valor é suposto. Poderá, pois, sofrer alterações)
- Custo do contador de luz = 100 euros (valor é suposto. Poderá, pois, sofrer alterações)
- Aluguer do contador de água = 12 euros a cada factura de 2 meses (valor retirado da minha factura de água)
- Aluguer do contador de gáz = 6 euros a cada factura de 2 meses (ibidem)
- Aluguer do contador de luz = 15 euros a cada factura de 2 meses (ibidem)
- IVA à taxa legal de 5%
 
Resultados:
768 meses a dividir por 2 = 384 facturas a pagar
● Água = 384 x €12 = 4.608 euros + 230,40 euros de IVA = total de 4.838,40 euros de contador de água.
● Gáz = 384 x €6 = 2.304 euros + 115,20 euros de IVA = total de 2.419,20 euros de contador de gáz.
● Luz = 384 x €15 = 5.760 euros + 288,00 euros de IVA = total de 6.048,00 euros de contador de luz.
Total de contadores: 13.305,60 euros
Nota: neste cálculo não estão considerados aumentos anuais eajustes financeiros nem novas taxas a serem implementas
 
Se considerar-mos que estas despesas serão imputadas a 5.000.000 de consumidores (são mais mas vamos simplificar ok?) o resultado final é de 66.528.000.000,00 euros.O que dá qualquer coisa como 24.192.000.000,00 euros em contadores de água, 12.096.000.000,00 euros em contadores de gáz e 30.240.000.000,00 euros em contadores de luz.
 
FODA-SE!!!!
 
Desculpem lá o vernáculo mas agora percebo porque é que os tipos não querem deixar a coisa! Espertos hein?!
 
Mas voltando ao Tó e à Felisberta, pode-se bem dizer que estão lixados. Ou seja, por um equipamento que tem o seu custo, é certo, mas nada de especial pagam-no um “montão” de vezes. Digamos que os contadores são os mercedes do equipamento de casa...
 
Mas mais grave ainda é que os “meninos” das empresas já grunhem que se acabarem com os contadores vão ter de aumentar a água, gáz e luz! Posso saber a razão, cambada de FILHOS DA PUTA? Quero saber quem foi a besta do economista que se lembrou desta! Mas que MERDA é esta? Acabam com algo que é ilegal, justamente porque é ilegal e depois “espetam” com a ilegalidade pela peida do consumidor acima de outra forma? E ninguém faz nada?????
 
Ou seja, com a conivência do Estado continua a perpetuação da roubalheira e ninguém tem os tomates no sítio para dizer aos Senhores Administradores uma coisa simples: “Seus caralhos! Nós vamos acabar com a taxa dos contadores mas o primeiro animal que falar em aumentos é capado!”
 
Enfim! VIVA a Terra Estranha onde roubar é uma arte e ainda por cima protegida por Deus e pelo Estado.
 
Antes de terminar, e falando de novo acerca de um velho tema, têm reparado nos preços dos combustíveis? É que continuam a aumentar! Qual é a desculpa desta vez? A mim só me ocorre a questão do lucro fácil... mas isso sou eu e vocês já sabem como sou, um má-lingua perigoso e sanguinolento.
 
Um abraço
 
MS
publicado por GERAL às 13:05
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De GERAL a 19 de Março de 2007 às 11:16
TAMBÉM QUERO UM CONTADOR PARA MIM!

Esta terra é assim, tudo mama, tudo rouba, só é pena é seja seja sempre aos mesmos.

Podiam roubar-se uns aos outros, mas não, toca de centrar a roubalheira no mesmo do costume - O Zézito!

RdS

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nas voltas e reviravoltas...

. A Austeridade...

. Portugal e a Crise

. Jogo FMI

. FMI e afins

. O outro lado da exuberânc...

. Os Sufrágios!

. As idio(ti)ssincracias da...

. O país de betão

. O salário minimo e Portug...

.arquivos

. Outubro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.tags

. todas as tags

.Contador

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds