Sexta-feira, 26 de Maio de 2006

... e mais Assuntos

Boa tarde,

Um tal Jack Welsh, um dos grandes especialistas internacionais em gestão, está em Portugal e teve uns comentários interessantes acerca do nosso País. Disse o Sr. (ouvi na rádio) que visto de fora a competitividade portuguesa é vergonhosa e que se assiste a uma constante degradação de Portugal e da sua imagem no estrangeiro. Eu não discordo do senhor, ah isso é que não! O que tenho pena é que a nossa clarividente classe política ainda não se tenha apercebido disso.

Quem ouviu o debate mensal desta manhã pode constatar que isto agora é que é. Segundo disse Sócrates, no seu inconfundível estilo de varina da praça da ribeira, o Governo só toma medidas para a melhoria de vida dos portugueses. O problema é que quando confrontado com uma realidade de preços, acusou de demagogia política e que para haver alguma validade nas afirmações tinham que existir estudos... bem, cá para mim os únicos estudos que o interessam são aqueles que confirmam o oásis Português, não interessando a realidade ou análises internacionais.

Bem, mas o que me traz aqui hoje é algo de diferente (digamos que os parágrafos anteriores são os preliminares...). Quero apresentar a minha estranheza acerca das posições tomadas pela SportTV acerca da transmissão dos jogos do mundial. Parece que esse génio da comunicação chamado Oliveira vem agora dizer que não deixa transmitir os jogos em locais públicos (ainda não percebi se se incluem restaurantes ou não) de modo a proteger os interesses dos patrocinadores. Não que a mim me vá afectar muito (nem ligo a futebol) mas agora seria uma boa altura para aqueles que pagam uma fortuna para ter um canal de futebol (e não de desporto) cancelarem a sua assinatura.

Gostaria de saber se a posição desse imbecil e do seu staff da Administração seria a mesma depois de mais de 40% de cancelamento de assinaturas... Não sei porquê duvido! E ele pode sempre contar com a colectiva carneirada tuga que perfere falar muito mas fazer pouco (é por isso que temos o País que temos). É por isso que se podem subir os impostos sem que ninguém faça nada, é por isso que pagamos os serviços bancários mais caros da Europa, é por isso que o combustível sobe, independentemente do preço do petróleo, é por isso que temos o IVA mais elevado da Europa... mas continuamos a dizer “Ah mas o meu País é muito calmo e brandos costumes...”!

Não é não senhor, é exactamente a mesma coisa que nos outros, a nossa “vantagem competitiva” neste aspecto é apenas e tão só o facto da cretina comunicação social ainda não ter descoberto que isso dá para fazer uns programas de televisão e assim dar uns dinheiritos.

Eu gostava que um dia alguém me explicasse porque é tão difícil fazer as coisas, em Portugal e com os Portugueses. Na actual febre futebolística, o tuga endivida-se até ao pescoço apenas porque quer um LCD para vero jogo. Eu não tenho nada contra os LCD’s, antes pelo contrário, também quero um... mas custa ver os meus compratiotas a esquecerem o que se passa no País apenas porque 11 marmelos com uma t-shirt vermela vão andar atrás do “esférico”. Basta ver o que aconteceu aos sub-21 para deixar a malta de pé atrás. Afinal o treinador tuga tinha alguns “génios do jogo jogado” (esta frase é muito estranha... o que é o jogo jogado? É quando se joga em movimento? Ou parado? Ou, basicamente, um perfeita imbecilidade dita por perfeitos imbecis) e mesmo assim ainda não marcou um único golo. Interrogo-me se será por estar a jogar num País estranho? Mas não é em Portugal? Hummmm, estranho!

As grandes previsões nacionais e internacionais apontam para que 2007 irá ser um ano de desgraça colectiva. Será que isso não preocupa o cidadão português? Ou será que ele só se vai preocupar com isso quando tiver que vender o LCD para poder comer até ao fim do mês. A acreditar nos discursos de Sócrates (coisa que, por princípio moral, não faço, nem dele nem de nenhum dos que lá estão) temos vantagens competitivas sobre os nuestros hermanos (até me arrepio com isso...). temos mão de obra mais barata, temos a mesma capacidade tecnológica, temos modernas estruturas, etc, mas aquilo que não nos é explicado é porque é que os produtos espanhois são mais baratos que os nossos e o que se pode fazer quanto a isso de modo a melhorar a nossa inserção nos mercados internacionais.

O cânone deste inicio do século XIX é o valor baixo. A qualidade morreu, o cliente foi sodomizado e os recursos humanos foram fuzilados. Nada disso interessa. Interessa apenas o baixo valor do produto que se vai comprar e a melhor maneira de se conquistarem mercados é ter os produtos ao mais baixo valor possível. Ora se nós temos tudo TÃO barato como diz o Primeiro Ministro, porque carga de água não conquistamos mercados?

Termino com uma breve referência a uma outra mentira que foi espalhada propositadamente pelo mundo fora. Recordam-se que há relativamente pouco tempo se dizia que não interessavam empresas grandes, o importante eram as empresas ágeis... Recordam-se? Óptimo! Então, para vossa reflexão, deixo a seguinte pergunta: os grandes grupos económicos internacionais são mais pequenos ou maiores do que há uma década atrás?

Pensem um pouco e vão ter uma surpresa!

MS
publicado por GERAL às 15:27
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Flor a 29 de Maio de 2006 às 14:32
A ver se desta consigo enviar um comentário de uma vez por todas, pq ultimamente de cd vez que tento, sia furado. Isto dos sistemas anda a logar um pouco contra mim... e olha que é complicado! Bem vindo sejas o badalhoco! Esta é muito privada! Olha que tens razão no que dizes... o povo só defende mesmo é o raio do futebol! Venha é futebol, cerveja e gajas. embora eu seja até a favor das gajas...
O tuga é mesmo pobrezinho de espirito. E essa história da vantagem competitiva... onde?!
De RdS a 26 de Maio de 2006 às 17:39
Ser pequeno é horrível e o pior é que nesta pequenez só se tornam grandes os horríveis tipo oliveirinha.

Raio de sina.

RdS

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nas voltas e reviravoltas...

. A Austeridade...

. Portugal e a Crise

. Jogo FMI

. FMI e afins

. O outro lado da exuberânc...

. Os Sufrágios!

. As idio(ti)ssincracias da...

. O país de betão

. O salário minimo e Portug...

.arquivos

. Outubro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.tags

. todas as tags

.Contador

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds