Sexta-feira, 7 de Abril de 2006

Internet – O verdadeiro Graal.

Cumprimentos a todos!

A terra estranha está em grande reestruturação, a todos os níveis, e a “estrela”, à semelhança do nascimento de Jesus Cristo, que guia tudo isto é a tecnologia, ou para ser mais preciso – a INTERNET.

A começar pelo governo, tudo está a ser orientado para a web, é a webização da sociedade, da economia e da política. Cada vez mais temos tudo na web, uma vez mais (e isto pertence a uma teoria do Marketing), três letrinhas espelham o sucesso: www.

Por acaso, também, sou um adepto incondicional desta moda, adoro “surfar”, “navegar” e enredar-me nesta malha digital, mesmo não percebendo nada disso.

Esta “moda”, está de facto a criar fortes sustentações na nossa sociedade, aliás, está a tornar-se no verdadeiro objectivo da nação. A sensação que dá, é que estamos a criar um novo sector, vou-lhe chamar: Quaternário.

Com o desinvestimento humano no sector Primário, com a deslocalização do Secundário e com a racionalização do Terciário, era de facto necessário e urgente criar um novo sector que absorvesse o excesso de “meios de produção humanos”, ao que parece encontrámo-lo, nas tecnologias, ops, quero dizer, na Internet.

Politicamente, a Internet é o novo Graal. Os historiadores, os amantes do oculto e da teoria da conspiração já podem descansar, o novo e verdadeiro Graal já foi encontrado, qual Cálice de sangue do Cristo, qual história do casamento de Jesus, ou qualquer outra teoria sobre este “objecto”.

O Graal é digital e foi “reencarnado” na Internet, agora está a passar para as mãos dos políticos, Huuuummmm! Será que aqui a história também se vai repetir?

No passado, a partir do momento em que o Graal, ou melhor, a sua demanda chegou às mãos dos políticos houveram grandes “revoluções” e grandes “convulsões”, por exemplo: no passado tivemos as cruzadas, a extinção violenta dos templários, a inquisição, etc.

E agora, no tempo moderno o que é que nos espera?

Mas continuando, as 300 e não sei quantas medidas deste governo na área da tecnologia, apontam, claramente, que estamos a entrar numa nova era, vamos deixar de vez a era do “Aquarius” e entrar de rompante na era da “Internetarius” (temos de arranjar uma nova constelação, alguém já avisou os astrónomos? E já agora, avisem também os Astrólogos, eles vão ter de começar a ler, também, os “Interhoróscopos” aos seus clientes e avisa-los dos sites que podem influenciar a sua vida. Até já estou a ver: Astrólogo para o cliente: “ O Sr. está a sofrer de forte influência de Plutão e do site pecadorarasvirginais.com, que lhe vão trazer nos próximos dias um misto de irrealidade e de masturbação intelectual, aconselho-o a não sair de casa na segunda-feira”).

Se calhar nem todos estamos preparados para mais este salto na evolução humana, a passagem do “homo sapiens” a “homo internetiens”, deve ter a sua factura, o darwinismo “interneticus” vai com certeza espezinhar, uma vez mais, os mais fracos, neste caso os “analfinternetos”, e a adaptação vai passar muito pela carteira de cada um.

Penso que o ponto fulcral deste novo Graal prende-se exactamente aqui, na “carteira”. Independentemente de concordar e, até, de apoiar a webização do “Tugal” digital, acho que devíamos, em primeiro lugar, criar as condições para a sua massificação, colocar a preços acessíveis os meios de “digihumanização”, como baixar (e muito) as tarifas e os acessos à net, bem como dos PC’s, e disponibilizar a “webeducação” generalizada.

Bem sei que isto tudo tem custos, mas se queremos ter sucesso na entrada da nova era temos de os assumir de vez como um desígnio nacional, em vez de absorvermos os escandalosos custos com a proliferação de “assessores”, de “tachistas” e demais esquemas de duvidosa mais-valia para o país.

RdS
publicado por GERAL às 11:50
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nas voltas e reviravoltas...

. A Austeridade...

. Portugal e a Crise

. Jogo FMI

. FMI e afins

. O outro lado da exuberânc...

. Os Sufrágios!

. As idio(ti)ssincracias da...

. O país de betão

. O salário minimo e Portug...

.arquivos

. Outubro 2013

. Setembro 2012

. Maio 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.tags

. todas as tags

.Contador

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds